Webmaster:

 ynismon@clix.pt

Info:

pendilhe@clix.pt

Updated:

06-09-2002

 

 


Html Writer's Guild


Cromeleque dos Almendres

 


 
 Anta - Orca de Pendilhe

A Anta de Pendilhe, situada no lugar denominado de “Orca”, possuindo este monumento uma câmara funerária constituída por nove esteios e a laje de cobertura, restando apenas dois esteios do corredor. No esteio de cabeceira existiram pinturas, das quais apenas restam alguns vestígios
 


 
 Anta - Picoto do Vasco

A Anta no Picoto do Vasco, possui todos os esteios da câmara funerária, faltando a laje de cobertura. No esteio de cabeceira existem algumas pinturas e gravuras.
 


 
 Anel de Granito Fundido - Anta do Picoto do Vasco

 
 Gravuras - Anta do Picoto do Vasco

 
 Calhau da Mesa - Vale da Casa

 
 Canastro com telhado de colmo - Senhorio

 
 Capela de Santa Isabel - Adro da Igreja Matriz

Esta Capela, datada de 1607, pertenceu à Casa de Courinha, da freguesia de Mões, tendo sido vendida à Junta de Freguesia de Pendilhe em 13 de Junho de 1877 pelo preço de trinta mil reis.
 

 Capela do Senhor da Piedade - Senhor da Piedade

Em plena Serra da Cascalheira, ergue-se a Capela do Senhor da Piedade, datada de 1739. A escassos metros, ali se erigiu uma outra, um pouco mais ampla, terminada em 1984.
 


 
 "Carro" de Vacas com Feno - Orca de Pendilhe

 
 Pelourinho da Vila Velha - Vila Velha

Na Vila Velha, existem alguns vestígios de antigas habitações e alguma cerâmica. Ali apareceu uma pedra cilíndrica, cujos habitantes desta freguesia afirmam, pertencer ao antigo pelourinho.
 


 
 Desfile do "Carro do Galo"

 
 Escavação de um "Tumulus" - Pousadão
 Igreja Matriz de Pendilhe

A antiga Igreja Matriz, possivelmente de construção Românica, situava-se nos terrenos hoje denominados de Igreja, a poente desta freguesia. D. Joaquim de Azevedo, na sua obra “História Eclesiástica da cidade e Bispado de Lamego” fala em “Martim Annes, reitor de Pendilhe o qual fez a doação de uma certa quantia em dinheiro para as obras da Sé, em 1292. Refere-se, de igual modo, a António Mendes, Abade de Pendilhe no ano de 1297.
A Igreja sofreu obras de ampliação ao tempo do Abade Brás Fernandes, em 1587, sofrendo nova remodelação em 1732.
Em 1734, Manuel Roiz de Paiva, representante dos moradores de Pendilhe celebra um contrato com o mestre-pedreiro Jacob Fernandes para a execução de certas obras na Igreja. Em 1735, ao tempo do Abade Pantaleão Pinheiro Veniaga, o qual tomou posse em 1704, foi feito um pedido para a mudança da Igreja para o local onde se encontra actualmente. Existe uma lápide granítica no interior da actual Igreja onde é referida a sua construção no ano de 1735, sendo Abade o Reverendo Pantaleão Pinheiro Veniaga. É natural que tenha sido o referido mestre-pedreiro Jacob Fernandes o seu construtor. Algumas imagens de santos existentes na actual Igreja, foram trazidas do antigo templo, tal como a cruz florenciada, de decoração bisantina, a qual deve remontar ao século XIV ou XV. É natural que grande parte dos blocos graníticos que constituíam as paredes do antigo templo tenham sido aproveitados para o actual, visto nada restar da antiga estrutura. Em 1935, a Igreja sofre nova remodelação, sendo ampliada e substituído o campanário pela torre actual. Alguns anos mais tarde, a própria torre sofre uma nova remodelação.
 


 
 Monumento 1 - Lameira Travessa

De uma época posterior e construção mais rudimentar, subsistem estruturas tumulares um pouco espalhadas pelas diferentes partes do território. Deste modo temos: quatro “Tumulus” no Rapadouro, dois “Tumulus” no Alto das Queirós, dois “Tumulus” na Lameira Travessa, cinco “Tumulus” nas Travessas da Orca, um “Tumulus” na Barroca da Eirinha, um “Tumulus” nas Pedras Benfeitas, dois “Tumulus” no Carvalho Cortado, quatro “Tumulus” no Pousadão, um “Tumulus” nas Deçame, um “Tumulus” na Laje Cruz, um “Tumulus” nas Picotas e três “Tumulus” no Vale Velho. Grande parte destes monumentos, com cerca de 3500 anos, foram objecto de estudo por parte de várias equipas de arqueólogos e estudantes de arqueologia, tendo sido recolhido algum espólio.
 


 
 Monumento 2 - Lameira Travessa
 Ver: Monumento 1 - Lameira Travessa

 
 Malhada do Centeio

 
 Monumento 2 - Travessas da Orca
 Ver: Monumento 1 - Lameira Travessa

 
 Pelourinho de Pendilhe - Praça

Situado no Largo da Praça, ergue-se um dos mais emblemáticos marcos históricos desta freguesia. Trata-se de um monumento datado do século XVI, o qual representa um vasto historial, associado à autonomia do concelho de Pendilhe.


 
 Povoado antigo - Espinheiro

No local denominado de Espinheiro, fica localizado um povoado cuja época ainda não está determinada. Ali se encontram diversas estruturas de casas, sendo umas de formato arredondado, outras ovaladas e ainda rectângularizadas. Salienta-se a base de uma mó manual, destinada à moagem de cereais.
 


 
 Paisagem de Neve - Travessas da Orca

 
Campas medievais - São Romão

No local denominado de São Romão, existiu, um povoado e um templo erigido em honra do santo do mesmo nome. Ali se encontram variados vestígios dessa época, tais como pedaços de cerâmica, escória de ferro, uma pia, possivelmente baptismal ou da água benta, um cruzeiro e alguns blocos graníticos supostamente pertencentes à estrutura do próprio templo. O aspecto mais relevante prende-se com a existência de cinco sepulturas escavadas na rocha, três agrupadas, e duas separadas. Dois desses cinco túmulos medievais, apresentam-se com uma configuração antropomórfica.